Archive for maio \30\UTC 2008

h1

Coral do meio ambiente no Intervalo-Arte

30 maio 2008

Coral Friburgo

Foi só uma “palhinha”, mas já deu para sentir o clima. Cerca de 40 alunos de 2º ao 5º anos do Ensino Fundamental do Colégio Friburgo se apresentaram nesta quarta-feira, 28 de maio, no Teatro Grande Otelo. O público, constituído por alunos, professores e alguns pais, lotou o lugar e acompanhou a garotada, que apresentou poesias de Cecília Meirelles musicadas pela professora Glaucia Machado, uma canção indígena recolhida por Roquette Pinto e declamou em forma de poesia uma composição de Milton Nascimento.

Tudo, ao som de instrumentos como o idiofone – feito com canos de PVC -, pau de chuva, bongô, ganzá – fabricado com uma lata de achocolatado – e chocalho de tampas de garrafa pet. “Ainda estamos nos Alunos do coral com seus instrumentos, em época de muito ensaio. Junto com os alunos da Casinha Pequenina, queremos fazer uma grande apresentação na semana que vem no Shopping Jardim Sul para celebrar o meio ambiente”, indicou Glaucia.

Mesmo sendo uma apenas uma “canja”, o público aplaudiu muito os coristas. A apresentação é parte do projeto Intervalo-Arte, que nas quartas-feiras, durante o intervalo da manhã, promove rápidas exibições do trabalho desenvolvido pelos alunos nas diversas modalidades do Período Ampliado, levando cultura e esportes aos intervalos da escola.

Clique aqui e conheça o repertório apresentado pelo Coral do Friburgo:
• Mistério do Sem Fim (letra de Cecília Meirelles e música de Glaucia Machado)
• Colar de Carolina (letra de Cecília Meirelles e música de Glaucia Machado)
• Leilão de Jardim (letra de Cecília Meirelles e música de Glaucia Machado)
• Nozanina (música indígena recolhida por Roquette Pinto)
• Estórias da Floresta (de Milton Nascimento, declamada como poesia)

Coral Friburgo

Anúncios
h1

Os guardiões do Friburgo

27 maio 2008

Guardiões da Biosfera
Os alunos do 2º e 3º anos do Ensino Fundamental que participam do módulo Informática do Período Ampliado estão mostrando que é possível preservar o meio ambiente também por meio da tecnologia e da criatividade. Eles estão participando do concurso Os guardiões da biosfera, promovido por uma indústria de papel em parceria com o Ministério da Educação e a TVE para conscientizar 8 milhões de alunos de cerca de 30 mil escolas brasileiras sobre a necessidade de preservar os biomas brasileiros – o conjunto de fauna, flora e diversos ambientes físicos do país – para evitar o aquecimento global.

Depois de já ter trabalhado com a Mata Atlântica e o Pantanal, o tema deste ano é o Cerrado, bioma predominante no centro-oeste do país e também um dos mais devastados nos últimos anos. Para tanto, contam com o apoio de diversos materiais didáticos, inclusive, um desenho animado com os guardiões da biosfera, que apresenta diversas informações da área. É a partir desses conhecimentos, que os 35 alunos do Friburgo inscritos farão desenhos – diretamente no computador ou à mão e depois digitalizados – que retratem o Cerrado brasileiro.

“É uma forma de conhecer a fauna e flora brasileiras, como preservá-las e se especializarem no uso das novas tecnologias e softwares como Power Point, Word, Paint e Tux Paint. Tenho notado que eles não apenas descobriram que resta apenas 20% da vegetação original do Cerrado, mas também estão conseguindo transmitir essas informações com muita competência e talento em seus trabalhos”, elogia o professor Eduardo Luiz Georges, coordenador de informática da escola e responsável pela inscrição do grupo.

Ou seja: ganhando ou não o concurso, os estudantes mostram que já levaram o melhor prêmio. Mas caso também fiquem entre os primeiros classificados, além de terem seus trabalhos expostos e divulgados, poderão ganhar computadores, impressoras e 80 caixas de papel para a escola. Agora, é estudar, pegar firme no mouse e torcer. Para conhecer o concurso Os guardiões da biosfera e acompanhar os trabalhos, basta acessar www.guardioesdabiosfera.com.br .

h1

Artes agitam os intervalos do Friburgo

27 maio 2008

Intervalo Arte - Ginástica Ol�mpicaTécnica, flexibilidade, sincronia, beleza. Foi isso que viram alunos, professores, funcionários e até alguns pais que conseguiram dar um tempo às concorridas agendas para lotarem na manhã de 14 de maio o Teatro Grande Otelo, no Colégio Friburgo. Todos vibraram com a apresentação dos alunos de Ginástica Olímpica do Período Ampliado, que marcou a inauguração do Intervalo Arte, a mais nova atividade cultural da escola.

“A idéia é realizar pelo menos uma vez por mês apresentações das atividades que desenvolvemos no Período Ampliado com estudantes de 2º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Além de divulgarmos o que os alunos aprendem, acostumamos eles com o público e valorizamos a cultura e o esporte em nossa escola”, explica Amélia Gaulez, coordenadora do Período Ampliado.

Apesar de se tratar de uma apresentação interna, voltada apenas para o pessoal que trabalha ou estuda no Friburgo, os 45 alunos, com idades entre sete e 13 anos, esforçaram-se como nunca, mostrando destreza e talento com rolamentos, estrelas, parada de mãos, ponte e até o difícil flick flack, um mortal com apoio executado de costas.

Segundo a professora Miriam Klass, de Ginástica Olímpica, esta foi a terceira apresentação que a maioria dos alunos realiza. “Nosso objetivo foi fazer com que as crianças percam o medo. Nada de comparações uns com os outros. A única comparação que fazemos é com o desempenho anterior de cada uma mesmo, para ver se estão se aperfeiçoando”, conta ela.

Enfatizando que a frase “não consigo” não pode existir para os jovens atletas, Miriam agora está pesquisando com os alunos o perfil dos maiores medalhistas olímpicos. Também está organizando o pessoal para participar de apresentações e competições com outras escolas e preparando a coreografia musicada que apresentarão no final do ano. Clique aqui e veja as fotos desta apresentação.

Enquanto isso, o Intervalo Arte não deve parar. Novas apresentações já estão sendo preparadas. De acordo com Amélia, o próximo será o coral. Depois dele, devem vir a turma do jazz e a da capoeira. Sempre às quartas-feiras, das 10 às 10:30 horas.

h1

Concreto celular é utilizado nas aulas de Artes

19 maio 2008

Arte com concreto celularO concreto celular, muito utilizado em projetos arquitetônicos desde os anos 50, quando chegou ao Brasil proveniente da Suécia, foi a matéria-prima utilizada por alunos do 6° ao 9° ano, nas aulas de Artes do Período Ampliado.

 

“O bloco de concreto celular é um material versátil. Por isso, os alunos elaboraram seus trabalhos, esculpindo suas idéias e transformando seus conhecimentos em verdadeiras obras de arte”, explica a professora Keka.Escultura do Mauro

 

Este é um material que se destaca pela leveza e facilidade de ser trabalhado com ferramentas comuns como serra, formão e lixa. Desta forma, pôde ser moldado conforme a criatividade dos alunos.

 

Todas as obras foram expostas no colégio e podem ser apreciadas também na internet. CLIQUE AQUI e veja está belíssima galeria. Veja também as fotos dos alunos no início do trabalho.

 

Os artistas continuam em ação. Neste início de maio começaram as atividades do curso de xilogravura. Aguarde!